Desenvolvimento

Gestão de conflitos: 7 dicas para lidar com conflitos na empresa

Escrito por DorseyRocha

Evitar ou não evitar conflitos? Eis a questão. Negar a existência de um problema não amenizará os impactos que ele poderá trazer à sua equipe ou ao seu negócio. Por isso, trabalhar a gestão de conflitos é a melhor forma de criar uma cultura transparente, em que as necessidades individuais e compartilhadas são conhecidas e consideradas na tomada de qualquer decisão.

Quer saber mais sobre a gestão de conflitos e ainda aprender as melhores técnicas para desenvolver este processo em sua empresa? Acompanhe este post até o final e confira as dicas!

O que é gestão de conflitos e como ela auxilia gestores a lidar com a administração organizacional?

A gestão de conflitos é um processo pelo qual os gestores administram as divergências e dilemas.

Para que haja ganhos a todos os envolvidos é preciso, antes de mais nada, difundir os valores organizacionais. Ao tratar os conflitos é preciso garantir que todos tenham uma visão sistêmica e trabalhem para que suas ações considerem um propósito em comum — e não apenas os interesses individuais.

Qual a diferença entre conflitos e confrontos?

O conflito pode existir pela divergência de ideias, posições e até mesmo interesses, mas em seu processo as partes envolvidas sempre buscam a continuidade do relacionamento, para que todas sejam ouvidas e consideradas. Caso haja dificuldade na resolução do conflito, o apoio de um conciliador, como um líder ou gestor, será imprescindível.

O confronto se dá quando as partes não tem interesses comuns, o que torna difícil até mesmo a mediação. O conceito por si só remete às disputas em que alguém deverá vencer e, o outro, perder.

Em linhas gerais, tratar o conflito com naturalidade e fazer a sua gestão é extremamente salutar ao clima organizacional, dado que gera melhorias na condição de convivência e oferece mudanças positivas para todos. 

Quais as melhores técnicas para a gestão de conflitos?

1. Defina os valores da empresa

Definir o que o seu negócio valoriza auxilia as equipes a ter uma visão mais nítida de como agir para alcançar a missão e visão organizacional. Para que isso ocorra com sucesso, compartilhe tais valores com os colaboradores, assim alinhando as necessidades individuais e coletivas de todos que integram o ambiente corporativo.

2. Invista na comunicação assertiva 

Ter uma comunicação assertiva com os colegas de trabalho – onde todos defendem suas ideias e interesses, sem passar por cima dos outros – é a melhor forma de conhecer ótimas ideias, que podem até mesmo contribuir para a eliminação de processos lentos e burocráticos, dessa forma reduzindo custos operacionais desnecessários.

O líder, no papel de receptor da mensagem, sempre deverá estar disposto a ouvir e considerar as questões ou problemas declarados, mesmo que não haja concordância com as ideias apresentadas pelo emissor.

No papel de intermediador, deixará claro que todas as opiniões serão analisadas para a tomada de decisões em prol da equipe. Caso o liderado não se sinta ouvido, poderá acreditar que a decisão do líder foi tomada por questões de afinidade em benefício de uns e prejuízo de outros.

3. Considere as diferenças individuais

Mesmo que haja a disseminação dos valores da companhia, haverá sempre interesses individuais no ambiente organizacional, sendo alguns inerentes à personalidade ou até mesmo à disputa de recursos compartilhados.

Para que as diferenças entre as partes envolvidas em um conflito sejam contributivas na gestão de mudanças é preciso respeitar as particularidades dos colaboradores, extraindo de cada um as contribuições necessárias para o alcance dos resultados esperados.

4. Identifique os problemas

Com a apresentação do conflito, o intermediador deverá ter em mãos todas as suas causas e, para isso, deverá ser o mais imparcial possível na busca de dados e na interpretação das informações.

Para que haja uma visão sistêmica da questão, estabeleça diálogo aberto com os colaboradores, buscando ter empatia com cada um dos envolvidos. Com o propósito de oferecer um parecer justo e imparcial, todos os motivadores do problema devem ser ponderados.

5. Estabeleça uma cultura voltada aos resultados e não às tarefas

Quando a missão, visão e valores organizacionais são compartilhados, todos têm acesso às informações acerca das metas e dos objetivos em comum, o que de fato contribui para o engajamento entre as equipes

Para que a gestão de conflitos seja vista como um processo de melhoria, sua empresa deverá estabelecer uma cultura voltada aos resultados coletivos e não aos interesses individuais, buscando assim a cooperação de todos no alcance de propósitos em comum.

6. Incentive a participação da equipe

Há pessoas que expõem suas ideias com mais facilidade, enquanto outras não possuem a mesma desenvoltura. Para encorajar este grupo, a liderança deve incentivar a participação de todos os colaboradores nas reuniões de equipe e projetos, promovendo a motivação e o engajamento de todos.

7. Estabeleça acordos com benefícios mútuos

Após conhecer os dilemas, incentive as partes envolvidas a apresentarem soluções viáveis que atendam aos interesses coletivos. Por meio das ideias apresentadas e já em posse das necessidades compartilhadas, estabeleça acordos que tragam benefícios mútuos de maneira imparcial e neutra.

Qual o papel do líder na gestão de conflitos?

O líder funcionará como o protagonista na gestão de conflitos entre seus liderados, uma vez que terá o papel de facilitar a negociação entre os envolvidos, buscando as melhores alternativas aos dilemas apresentados.

Para que este processo se torne mais efetivo, o intermediador deverá ter um bom relacionamento interpessoal com a sua equipe, estando sempre disposto a ouvir os problemas apontados para só então tomar as decisões de forma mais justa, visando às reais necessidades dos colaboradores.

Qual o principal benefício que a gestão de conflitos traz para o seu negócio?

A gestão de conflitos, quando feita da maneira correta, auxilia na potencialização dos resultados internos e ainda contribui efetivamente para o clima organizacional, já que seu processo visa, em primeiro lugar, a busca por melhorias comuns, assim valorizando o employer brand. Lembre-se: um colaborador valorizado é um talento fidelizado!

Agora que você já conhece as principais técnicas para a gestão de conflitos, invista no planejamento estratégico de seu negócio e se destaque da concorrência!

Quer receber mais dicas para o desenvolvimento de pessoas e organizações? Siga-nos nas redes sociais e fique por dentro das melhores ferramentas de gestão para a sua empresa! Estamos no Facebook, Twitter, LinkedIn e YouTube. Até a próxima!

Sobre o autor

DorseyRocha

Deixar comentário.

Share This