Gestão Planejamento Estratégico

Como elaborar, disseminar e acompanhar a estratégia da empresa?

Escrito por DorseyRocha

Todos os setores envolvidos no gerenciamento de uma organização são essenciais para o andamento produtivo dos processos. Em consequência disso, seus colaboradores têm um papel igualmente importante na potencialização dos resultados.

A existência da estratégia da empresa, nesse cenário, é fundamental para pautar e orientar ações de gestão consistentes e bem fundamentadas. É a definição estratégica, afinal de contas, que vai ditar todos os direcionamentos e perspectivas do negócio.

Nesse ponto, entra em cena outra palavra-chave imprescindível para empresas de todos os portes e segmentos: planejamento. A junção desses dois conceitos importantes traz à tona o planejamento estratégico, que consiste na tomada de decisões (e, claro, sua documentação) sobre qual padrão de comportamento e metodologias a empresa pretende seguir, quais produtos e serviços objetiva oferecer e quais clientes/mercados pretende atingir.

Parece óbvio, não é mesmo? Projetar um crescimento e atingir metas são ações que exigem que se saiba exatamente o que se deseja alcançar.

Lembrando que todas as organizações, independentemente de seu porte, podem se beneficiar (e muito) de um bom planejamento tático aliado à gestão, compilamos informações valiosas para formular, difundir e monitorar a estratégia da empresa. Confira!

Estratégia da empresa: como elaborar, disseminar e acompanhar?

Trocando em miúdos, desenvolver uma visão estratégica significa definir o “pensar” da empresa. Questionamentos simples, como “qual é a missão do negócio?”, “onde está posicionado?”, “que ponto quer atingir e como chegará lá?”, são imprescindíveis para que a organização atinja seus objetivos, adquira estabilidade e projete um crescimento sustentável.

O primeiro passo desse processo é o referido planejamento estratégico, que estrutura, de forma sistêmica, o modo como a empresa atuará para alcançar os resultados almejados. Vale acrescentar que a ação deve contar com a participação das principais lideranças do negócio.

É importante que o documento considere o cumprimento da missão corporativa e a visão de futuro estabelecida. Posteriormente, é preciso difundir esse conhecimento para manter toda a equipe em sintonia e, por fim, investir em monitoramento constante para avaliar os erros e acertos de percurso.

Com a proposta de fornecer uma visão detalhada da temática, vamos seguir por etapas. Acompanhe as dicas:

Como elaborar a estratégia?  

1. Definição de objetivos para o futuro próximo

Como ponto de partida, é importante delimitar a missão, a visão e os valores do negócio. Eles vão orientar todos os desdobramentos do planejamento estratégico. Com isso em mente, é possível definir, clara e objetivamente, onde a empresa pretende chegar.

Nessa etapa, atente para um ponto: o planejamento não deve se ater a um futuro muito distante — isso acarretará desperdício de tempo e esforços, além de impedir o alcance de resultados palpáveis. O ideal é focar em períodos menores, de três, cinco ou dez anos.

2. Realização de diagnóstico de mercado

No momento do planejamento da estratégia, é importante considerar também a perspectiva externa à empresa, ou seja, o cenário político-econômico, o mercado e seu segmento de atuação. É a hora de identificar ameaças e oportunidades, e seus possíveis impactos para o negócio. Nesse diagnóstico externo, deve-se levar em conta o presente e também o futuro próximo.

3. Identificação de pontos fortes e fracos

Diagnóstico externo realizado, chegou o momento de traçar uma análise interna. Em relação à concorrência e aos seus elementos críticos de sucesso, como o seu negócio se situa? É necessário fazer um levantamento dos pontos fortes e fracos da empresa tendo como parâmetro a realidade de organizações concorrentes.

4. Estruturação do plano de ação

Na posse dos diagnósticos externo e interno, dos pontos fracos e fortes, e das informações acerca de possíveis ameaças e oportunidades, é hora de colocar a mão na massa.

Deve-se explorar a fundo os objetivos, delimitando-os de forma estratégica. Quais são as ações e metodologias práticas para alcançá-los? Com esses dados no papel, o plano de ação do negócio terá sido estruturado.

Disseminando a visão estratégica

Seja na implementação da estratégia inicial ou em um contexto de mudança estratégica, é absolutamente essencial assegurar que todos os colaboradores da organização estejam na mesma página. É papel dos líderes, nesse sentido, providenciar o acesso a tais informações.

Uma maneira de fazer com que os dados estejam sempre atualizados e disponíveis para equipes (principalmente nos momentos de tomada de decisão) é instituir o disparo automático e periódico de relatórios.

Outra estratégia de disseminação prática e efetiva é a adoção da chamada “gestão à vista”. Nela, dashboards com os principais dados e métricas da empresa são mostrados em tempo real (geralmente em telas, televisores e outros dispositivos eletrônicos).

Acompanhar é fundamental: monitorando a estratégia

Todas as etapas devem ser cuidadosamente avaliadas: “monitoramento” é outro termo indispensável ao vocabulário do líder. Acompanhar o processo de estabelecimento do planejamento permite avaliar se é preciso rever e reformular a estratégia. Somente por meio da mensuração de erros e acertos é possível chegar a melhores resultados.

Nesse contexto, a eficácia das operações deve ser medida por meio dos indicadores de desempenho (KPIs) e métricas previamente definidos pela equipe. Vale ressaltar o apoio de soluções eficazes disponíveis no mercado, que podem auxiliar no acompanhamento da visão estratégica.

Estratégia em prática: 3 diretrizes para otimizar a gestão

A gestão estratégica, na prática, lida com a administração de recursos com o intuito de alcançar as metas e os objetivos traçados no planejamento. Além da disseminação dos principais dados e índices corporativos e do monitoramento constante e detalhado dos processos, listamos 3 diretrizes para otimizar a gestão e potencializar os resultados:

Metodologia para solucionar problemas

No meio corporativo, é comum identificar corretamente os problemas de gestão mas pecar no momento de sua resolução. Nesse sentido, um excelente caminho para otimizar o gerenciamento é implementar uma metodologia de solução de anomalias. A adoção de estratégias voltadas à análise e solução de problemas minimiza drasticamente as chances de insucesso nessas situações.

É preciso, entretanto, que o plano de ação proposto pela metodologia seja adequado ao grau de maturidade da empresa e à própria complexidade do problema a ser sanado. Ferramentas de gestão especializadas e consultorias na área são de grande ajuda nesse cenário.

Reuniões improdutivas: não perca tempo com elas!

As reuniões são, de fato, essenciais para acompanhar e monitorar o andamento da estratégia da empresa, especialmente em momentos de definição, alinhamento e mudanças. No entanto, é importante cuidar para que o número desses encontros não seja maior que o necessário, além de certificar que eles envolvam somente as pessoas fundamentais para a pauta.

Primar pela objetividade na condução das reuniões também é uma importante medida de otimização. Uma dica é fazer com que os tópicos a serem discutidos estejam previamente disponíveis para todos os envolvidos, lançando mão de um roteiro.

Ferramentas que atuem no sentido de gerir as pendências de cada reunião também são recomendadas. Dessa forma, é possível aumentar a produtividade dos encontros e garantir que resultados práticos sejam alcançados.

Gestão estratégica e planejamento estratégico: um alinhamento indispensável

É fundamental ter em mente que a gestão estratégica do negócio deve estar totalmente alinhada com as definições do planejamento previamente elaborado. O gerenciamento, afinal, diz respeito à implantação, à análise e ao monitoramento das ações em consonância com os objetivos, visão e missão delimitados no documento elaborado. Só assim é possível atingir resultados e projetar cenários de forma sólida e eficaz.

Por fim, vale ressaltar que o planejamento estratégico (e, por conseguinte, a própria estratégia da empresa) é um processo dinâmico, sempre suscetível a melhorias e mudanças ao longo do percurso. Com pesquisa, monitoramento constante e visão de mercado, é perfeitamente possível posicionar o negócio rumo a um crescimento estruturado.

E você, o que achou das informações? Continue a acompanhar nosso blog para mais dicas sobre planejamento estratégico e conteúdos valiosos de gestão!

Sobre o autor

DorseyRocha

Deixar comentário.

Share This