Gestão Mudanças Organizacionais

Como alinhar os recursos humanos à estratégia organizacional

Escrito por DorseyRocha

A estratégia organizacional é um fator de grande relevância para o cumprimento dos objetivos das empresas e, consequentemente, para o crescimento dos negócios. Geralmente, esse conjunto de técnicas é pensado na fase de planejamento estratégico, na qual a organização define o próprio rumo a longo prazo.

Entretanto, muitas vezes, o conhecimento dessa estratégia fica restrito à alta direção e aos gerentes, sem impactar toda a empresa. Desse modo, a execução do plano para determinado período fica comprometida, uma vez que os setores do negócio não se tornam capacitados suficientemente para alcançar as metas propostas.

Nesse contexto, é indispensável que o capital humano esteja alinhado à estratégia organizacional, para que as pessoas corretas nos lugares certos possam gerar resultados sempre positivos.

Veja, em seguida, como sintonizar os recursos humanos com os propósitos do empreendimento:

Melhore a comunicação interna

Uma empresa possui diversos tipos de recursos, como materiais, financeiros, tecnológicos, entre outros. Ainda assim, cabe aos recursos humanos mover as “engrenagens” do sistema de qualquer negócio.

Como as pessoas exercem grande papel nos resultados obtidos por uma companhia, é indispensável que elas estejam sempre engajadas com a estratégia organizacional. Para tanto, a empresa deve transmitir de forma eficiente estes conteúdos: o que quer fazer, como quer executar, quando pretende alcançar e como os colaboradores podem ajudar. 

Sobretudo no setor operacional, que está diretamente ligado à produção, pode ocorrer dos profissionais se preocuparem somente com as tarefas, sem entender o que está em jogo  como a busca da empresa pela liderança no mercado ou a conquista de uma certificação ISO.

Nessas e em outras situações, os colaboradores precisam estar envolvidos nos propósitos da empresa para que esses sejam alcançados de modo mais rápido.

Alinhe recrutamento e seleção aos anseios da empresa

A área de recursos humanos tem um grande potencial de auxílio à estratégia organizacional, visto que fica responsável por recrutar, selecionar, treinar, desenvolver e avaliar os profissionais que atuam no negócio.

Como um verdadeiro braço direito da alta direção, ela é também co-responsável pelos perfis técnicos e comportamentais desses colaboradores. Por esse motivo, deve sempre estar a par da estratégia organizacional, de modo a recrutar profissionais que saibam fazer exatamente o que o negócio precisa.

Em outras situações, o departamento terá que treinar ou desenvolver os talentos já existentes no empreendimento, para que eles possam adquirir as competências demandadas pela organização em certo período. Seja num caso ou no outro, o papel do RH é proporcionar a criação da base adequada para que a companhia se desenvolva.

Não raramente, as empresas fracassam porque não dispõem do conhecimento necessário para alçar voos maiores. Logo, se um negócio quer crescer, ele não pode abrir mão de uma mão de obra “customizável” para cada realidade enfrentada.

Invista em educação corporativa em prol da estratégia organizacional

O contexto da atualidade é marcado por mudanças contínuas, muitas delas disruptivas e que requerem uma grande capacidade de adaptação por parte das empresas. Sendo assim, é essencial que a força de trabalho da organização esteja devidamente treinada para assumir os desafios do mundo moderno.

Em muitos casos, torna-se inconveniente ter que contratar profissionais com determinados perfis e esperar que eles se acostumem instantaneamente com a cultura organizacional, afinal, a adaptação de um novo colaborador requer certo tempo.

Como solução, a formação interna de profissionais  por meio de uma universidade corporativa, por exemplo  contribui de forma significativa no aceleramento da curva de aprendizagem, fazendo com que o profissional chegue mais rápido a um ponto de maturidade na empresa.

Nesse aspecto, muitos gestores até têm consciência de que é vantajoso treinar a equipe de trabalho, mas possuem dificuldades para colocar em prática tal medida. Uma maneira de vencer esse empecilho é contratar uma consultoria externa, que tenha know-how na implantação de educação corporativa e possa dar o suporte necessário para que a empresa alie formação interna e estratégia organizacional.

Realize avaliações de desempenho com frequência

Planejar, organizar, dirigir e controlar. Você provavelmente deve se lembrar bem das quatro funções básicas da administração, não é mesmo? Logo, não é suficiente estabelecer na etapa de planejamento estratégico aonde a empresa quer chegar e como ela vai agir, se não há um monitoramento do avanço do negócio nesse caminho.

Também não basta medir por medir cada desempenho somente na etapa final do plano. Pelo contrário, a avaliação de desempenho requer método, como a identificação dos indicadores-chave (KPIs), a periodicidade de captação dos dados, a maneira como as informações serão processadas, a forma como ocorrerá o feedback, entre outros fatores. 

Ao fazer avaliações eficientes e que de fato consigam identificar a performance da empresa, torna-se possível reforçar táticas positivas e corrigir erros que impeçam a execução correta da estratégia organizacional.

Com isso, o negócio vence os eventuais gargalos, aumentando assim as chances de conquistar os objetivos propostos no plano estratégico.

Desenvolva a cultura organizacional

Quando os colaboradores fazem as tarefas por fazer ou somente para receber um salário, sem se envolverem com a missão, a visão e os valores da companhia, a probabilidade da estratégia organizacional falhar é bastante alta.

Sendo assim, a falta de uma cultura organizacional consolidada definitivamente prejudica o desempenho da empresa e a imagem institucional. 

No entanto, quando a própria empresa incentiva a formação de uma cultura interna, por meio de agentes multiplicadores e de conteúdos que estejam alinhados ao que a organização precisa, os vínculos entre companhia e colaboradores se tornam cada vez mais fortes.

Com isso, as equipes de trabalho possuem a certeza de que caminham junto com o negócio, passando a agir sempre em sintonia com os objetivos organizacionais.

Como você pôde perceber, os recursos humanos estão intimamente ligados ao desempenho de uma empresa  afinal, até mesmo os sistemas automatizados um dia precisaram de seres humanos para programá-los, não é verdade? 

Para conquistarem as metas estabelecidas na estratégia organizacional, as empresas precisam dispor de colaboradores que manifestem as competências necessárias para o alcance de seus propósitos. Nesse sentido, o investimento na formação do capital intelectual se traduz em ganho de vantagens competitivas e, consequentemente, de crescimento econômico no futuro.

Gostou do artigo de hoje e quer conhecer mais dicas para melhorar a sua gestão empresarial? Então aproveite e leia também o nosso post sobre o grande desafio de alinhar missão, estratégia e competência!

Sobre o autor

DorseyRocha

Deixar comentário.

Share This